segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

crônica

Esperança


Sou um garoto da rua: jogo bola (na rua), brinco (na rua), paquero (na rua), brigo (na rua). Minha mãe fala que eu fico mais na rua do que as pessoas que nela moram. Minha rua é sem saída, então o fluxo de carros é pequeno, só dos moradores. Colocamos golzinhos de praia pra bater pelada, pois não tem nenhuma quadra por perto. Ela não é asfaltada, é de hexágonos (vulgos: broquetes). É triste quando dá problema no encanamento e os funcionários da prefeitura arranca-os e fica lá, aquele buraco, cerca de 2 semanas atrapalhando nosso futebol. Outro dia a unha do meu dedão foi levantada, como gritei e meu amigo entrou uma pedrinha no joelho dele, também né, fica mergulhando no chão.
            Queria ser policial quando era pequeno, um pouco mais velho, queria ser veterinário (Maria vai com as outras), depois queria ser professor (vida sofrida), acabando a 8ª série queria ser jornalista (ah mãe), hoje, quero ser mais um sustentado pelos pais, mas continuo no Ensino Médio.
            Minha rua chama Nova Esperança, não sei quem deu esse nome pra ela coitada, mas o que me intrigou foi a segunda palavra: Esperança.    Na noite passada quando eu liguei meu computador, entrei na internet coloquei no Google a palavra esperança, apareceram vários significados, vídeos, até nome de cidade encontrei. Mas é incrível alguns dizem que ela é “a ultima que morre”. Outros ainda completam “ainda bem que a minha sogra não se chama Esperança”.
            Acabou que no meu dicionário ela tem o significado de esperar, só que de uma forma diferente do esperar que estamos acostumados. Ex.: Esperar o almoço, esperar o irmão tomar banho, esperar a sua futura namorada ficar on no MSN, esperar o presente do papai Noel, esperar...
            O meu significado de Esperança é relacionado com felicidade, correspondendo a nossa aspiração pela segunda. Apesar da minha vida desleixada desde o meu guarda-roupa até os meus cadernos da escola, eu tenho esperança no Mundo. Não espero nada dele, mas creio na nossa felicidade, mesmo que seja nas pequenas coisas.

3 comentários:

  1. De fato é a esperança nossa maior arma contra toda espécie de mal que estamos vendo nos últimos dias. ai de nós se não fora a graça de crermos em Deus e no poder transformador de Sua Palavra...

    Parabéns!

    ResponderExcluir